Em meio à pandemia, Brasil eleva importações

Em meio à pandemia, Brasil eleva importações
O país comprou mais do exterior neste mês, apesar da incerteza do atual cenário econômico mundial. Entre as mercadorias que chegaram em maior quantidade estiveram trigo, fertilizantes, acessórios sanitários, polímeros de etileno e geradores elétricos.
Fonte: Da Redação, ANBA, 27/04/2020.

Ilustração/Reprodução Google Imagens.

Ilustração/Reprodução Google Imagens.

“São Paulo – Em meio à crise gerada pela pandemia de covid-19, que vem levando países em todo mundo a tomar medidas como o isolamento social, a balança comercial brasileira registrou aumento em importações em alguns setores em abril. O Brasil comprou mais do exterior produtos como equipamentos e acessórios sanitários, animais vivos, tubos, canos e mangueiras, trigo, carvão, fertilizantes e adubos, torneiras, polímeros de etileno, geradores elétricos, entre outros.

Até a terceira semana deste mês, o Brasil importou ao dia uma média de 609 mil toneladas. O número é 12% maior do que no mesmo período de 2019. Já em relação ao valor, houve queda de 10% na mesma comparação, com US$ 582 milhões. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Economia, através da Secretaria de Comércio Exterior.

Até agora, o setor da agropecuária foi o que mais elevou suas importações neste mês. A média diária de volume de compra foi de 63 mil toneladas, com crescimento foi de 36%, em relação a abril de 2019. Cresceram as compras de cevada não moída em 278% em volume. Outro destaque foi ‘Animais vivos, não incluído pescados ou crustáceos’, que teve compras elevadas em 456% em volume.

Produtos da indústria de transformação também tiveram mais importação. Eles são os grandes responsáveis pela importação brasileira. O crescimento foi de 7% % no acumulado de abril, mas a receita foi menor. Um dos itens que mais elevou suas importações foram os tubos, canos e mangueiras, e seus acessórios, de matérias plásticas. O Brasil comprou mais no exterior, neste segmento, também equipamentos e acessórios sanitários, de canalização e aquecimento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *